Archive for fevereiro \27\UTC 2010

Torre de Babel

27/02/2010

A Torre de Babel, por Pieter Brueghel

É incrível como essa cidade nos faz sentir algumas vezes, sentimentos tão antagônicos… Já ouvi tanta gente dizer que não gosta daqui e tanta gente que aprendeu a gostar. Sim, Londres é uma cidade difícil. O custo de vida é alto e você tem que se virar nos 30 para se manter aqui, mas querendo ou não é uma cidade que te dá oportunidades. Não é uma cidade que acolhe os imigrantes como acolhemos no Brasil, mas é uma cidade que é feita por imigrantes…

"A Confusão das Línguas" por Gustave Doré (1865)

Como costumo dizer, isso aqui é a verdadeira Torre de Babel, uma verdadeira confusão das línguas. Por onde vc passa, você encontra pessoas falando em diferentes idiomas, uns que você jamais imaginou ouvir na vida. Inglês é o que você menos ouve passeando pelas ruas. As pessoas ficam duras, pois sabemos que trabalhar muito e sem descanso deixa as pessoas cansadas e as vezes sem paciência…

Notting Hill

Mas, tem o outro lado, que mostra uma cidade dinâmica, uma cidade que se torna diferente todos os dias e que se tranforma nos nossos olhos. As feiras de rua, as crianças brincando, os namorados andando de mão dada, os mochileiros com mapa na mão e máquinas fotográficas penduradas no pescoço, o cheiro doce de crepe, a “moda” excêntrica das pessoas, os dias de sol (mesmo que frios) deixam tudo mais alegre.

Eu sou uma daquelas pessoas que aprendeu a gostar da cidade, mesmo tendo os seus dias de tédio. Mas como é bom passar por essa experiência e saber que temos para onde voltar. Sim, a Europa é o lugar que eu mais amo nesse mundo, por toda a cultura que ela representa para a nossa história, mas vocês não sabem como é bom saber que temos para onde voltar e saber que o nosso Brasil é sim o melhor lugar do mundo para se VIVER!

Um beijo feliz. Feliz, por estar aqui e feliz por saber que um dia vou voltar.

Você é o que você come – e seu filho também!

26/02/2010

Como mãe de primeira viagem, tenho fome por novidades relacionadas ao crescimento e desenvolvimento dos bebês e crianças. Mas tenho muitas dúvidas, como qualquer ser humano, claro! Portanto, por algumas sextas-feiras, escreverei sobre alimentação, sono, brincadeiras, idade escolar e dicas que permeiam a vida dos pequenos para conseguir esclarecer e dar dicas sobre os temas que tanto nos deixam com dúvidas na hora H!

Hoje quero falar sobre alimentação. Já disse em outros momentos que somos nós, pais, que definimos a rotina e os hábitos saudáveis de nossos filhos. Portanto, a alimentação correta só depende de nós, do que apresentaremos aos nossos filhos até que eles se acostumem com o alimento e passem a gostar. Afinal, depois do período de aleitamento materno exclusivo, a introdução correta dos alimentos vai definir e muito, a preferência e gosto pelos alimentos nutritivos. É preciso começar pelo básico: oferecer comida de boa qualidade quando nossos herdeiros ainda são bebês. Os nossos maus hábitos só prejudicarão a saúde deles. E não é isso que queremos, certo?

Um estudo da Sociedade Brasileira de Pediatria, com crianças das classes A,B e C de São Paulo, Curitiba e Recife, acompanhou a alimentação das crianças por sete dias para saber o que estão comendo. Surpreendente!A família brasileira está oferecendo alimentos cheios de gordura, açúcar, sal, corante e outros aditivos alimentares para bebês com quatro meses de vida. Um absurdo!

Separei algumas dicas sobre alimentos que devemos e que não devemos dar aos nossos pequenos.

PEIXE: Somente a partir dos seis meses porque é nessa idade que se inicia a introdução dos sólidos. Os macios e sem espinhas como o cação e porquinho são indicados.

OVO: Inteiro e bem amassado, é uma excelente fonte de gordura e colesterol bons. Mas atenção: somente três vezes na semana para não haver excesso de colesterol.

CARNE: Amassada ou desfiada misturada na papinha do bebê. Cerca de 50% da formação celular das crianças dessa idade vêm da proteína. Portanto, é muito importante introduzir nos alimentos. Músculo, patinho, coxão mole, alcatra e fraldinha são os tipos mais indicados.

BOLACHA RECHEADA: Nunca dar antes dos dois anos!Tem muito açúcar e gordura. Somente os biscoitos simples como de polvinho, maisena, água e sal que ajuda no estímulo à mastigação.

SOBREMESAS: Frutas, frutas e frutas. Mudar a forma do preparo(amassada,em pedaços)e misturar.É a sobremesa ideal para moldar o paladar da criança.

Por hoje é isso. Fiquem atentos e boa saúde!!

Até a próxima sexta!

Maine.

21º em Orlando

25/02/2010

Semana enlouquecedora essa. Todo mundo sabe que tou de malas prontas para a Disney. E vou contar um negócio pra vocês… Os dias que antecedem uma viagem são os PIORES DA VIDAAA! Piores porque você trabalha mais do que trabalhou o ano inteiro, pior porque tem que encontrar com todo mundo que quer se despedir de você (isso é muito fofo), pior porque os sentimentos estão à flor da pele e você acha que tem que resolver tudo em dias porque o mundo vai acabar… Pior que a SHAMU RESOLVEU MATAR A TREINADORA ÀS VÉSPERAS DA MINHA VIAGEM!!! Ahhhhhh!!!  É uma loucura.

Parada da Disney

Mesmo com toooooda essa ebulição na vida, tou muito muito feliz com essa viagem. Sim, claro, não será meu primeiro contato com o Mickey, já que fomos apresentados no ano passado, na Eurodisney. Mas vamos combinar que a Flórida não tem comparação, né?! Prova de que não tem comparação é a última montanha-russa inaugurada por lá: a Manta. Lembram que eu falei que dividiria com vocês aqui algumas curiosidades de lá? Então… Gente, PRECISAVAAAA dividir com vocês a ansiedade que estou para conhecer a Manta!!

Manta, a montanha-russa mais nova de Orlando

A montanha-russa mais nova de Orlando, que leva o nome da rainha das arraias, é uma atração super radical, que imita os movimentos de uma arraia e que leva o passageiro a mergulhar numa queda de 34 metros, até cair em um tanque de 3.000 espécies de peixes, polvos….. Dizem que é emocionante vê-los nadando ao seu lado. O visual deve mesmo ser incrível. E quando eu passar por essa experiência, juro que venho aqui contar pra vocês. Tá perto. Muuito perto.

Então… Tou aqui… Contando os minutos, administrando as confusões mentais… e arrumando minhas malas…

Um beijo pra todo mundo!!
Fui

Só mais um pouquinho de Carnaval…

22/02/2010

O carnaval já acabou. Sei que não é novidade (porque já falei aqui) que fui pra um retiro, mas como o que aconteceu lá ainda repercute na minha vida peço licença para contar pra vocês.

Eu literalmente me retirei do Carnaval. Enquanto muitos optam pela folia, dessa vez eu optei pela ausência dela. Fui pra um lugar à parte de tudo. Fiquei e não fiquei isolada, com gente que estava no mesmo pique que o meu. Compartilhamos um lugar lindo com uma natureza viva, iluminada e exuberante.

Olha que visão!

Em quatro dias de “Carnaval Espiritual” posso dizer que literalmente recarreguei minhas energias. Logo cedo pra começar o dia, yoga e aprendizado de como respirar com consciência.

No fim do dia tinha meditação e mais uma vez lá estava eu “me-ditando” para acalmar a mente. Com tudo isso, experimentei paz, serenidade, felicidade, tranquilidade e emoções.

Redescobri que ficar comigo mesma e “introspectar” um pouco faz muito bem. Nessa aventura de Carnaval sem folia ainda pude ter a companhia da minha mãe pra viver momentos de mãe e filha; de cumplicidade e amor.

Não tenho nem o que dizer... estar com a mãe é tudo de bom!

Portanto, quanto às conquistas vindas do retiro e para a vida pós Carnaval aí estão:

– Meditação diária

– Pretendo começar a fazer aula de canto participando de um coral. Fiz algumas aulas no retiro e amei!

– E continua a briga contra a preguiça… exercício para manter o bem estar.

Ufa! quem diria… por isso como diz Einstein (é algo mais ou menos assim): não dá pra esperar resultados diferentes, quando você faz a mesma coisa todas as dias. Então de um Carnaval sem folia, totalmente diferente, veio um resultado inesperado… rs

beijos e bom dia!

Pra lembrar como a natureza é lindaa!!!

Shirlei Marina

I wanna be stylist

21/02/2010

Nos dias de indecisão, quem nunca desejou um guarda-roupa “virtual” tipo aquele da Cher, Alicia Silverstone em “As Patricinhas de Beverly Hills”, que atire a primeira pedra! Não, ainda não temos a solução dos nossos problemas, mas, em compensação, há algumas semanas, descobri um site que nos faz sentir como se estivéssemos dentro do closet de qualquer estrela. Estou falando do Looklet.

No Looklet a gente banca o stylist e cria looks incríveis com roupas fantásticas de marcas super legais… Há peças de H&M, Topshop à Marc Jacobs e Louboutin. Não é de morrer?

O mais legal é que podemos nos cadastrar no site e deixar tudo o que fizemos arquivadinho ali… Querem ver tudo o que já “produzi”? Vejam meu perfil aqui.


O único “contra” do Looklet é que ainda não temos uma área de moda masculina, mas, não custa aguardar, né? Enquanto isso, a gente brinca de stylist de moda feminina só. E, além disso, as meninas podem utilizar o site pra clarear as idéias quando precisarem de uma produção super legal para um evento importante.

É isso, divirtam-se no Looklet e tenham uma ótima semana.

Marcos – @rabiscando

What really matters?

20/02/2010

Nessas andanças e mudanças que ando fazendo na minha vidinha, tanto fisicas de lugar para lugar, quanto mais profundas e “transcendentais” do que você possa imaginar, hoje me vi pensando no que realmente precisamos para viver. Eu, em quatro meses, vivo com 2 malas bem cheias de coisas, mas tudo que possuo aqui são apenas 2 malas cheias de coisas. Lógico, alugo um lugar para morar e um bom emprego que me sustente não deixa de ser necessário… Mas, vamos lá… O que realmente precisamos para viver? Dois pares de calça jeans, umas 10 camisas ou camisetas, uns 2 casacos com luva e cachecol, 10 cancinhas, sutians e pares de meia e produtos de higiene pessoal… Um relógio, um celular e um laptop com internet que se tornaram essenciais nesse mundo globalizado e fast food em que vivemos… Mas, deixando o lado material, o que é impressendível para se viver? Amigos? Sim, aqueles verdadeiros que você pode contar, mesmo no meio da madrugada quando alguma insegurança bate, encucação boba ou não, eles estão lá para te ouvir e te fazer dar risada da situação ou aqueles que organizam uma festa surpresa de aniversário que você nem imagina que seria possível, usando seus pais como álibis… Família, a base de tudo, da sua educação e dos seus princípios. Educação e cultura também acho fundamentais… E claro, eu acho que amor… Um amor para recordar, um amor para viver, aquele puro mais do que carnal, um amor que te entenda mesmo dentro das suas incompreensões todas, afinal, como concluiu um dia Clarice Lispector: “Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente”.

Na vida é possível se viver com apenas duas malas, ou se preferir, uma só mochila nas costas, mas há experiências e bagagens que carregamos por toda a nossa vida que não tem peso, cheiro, formato e são em parte invisíveis, mas que são aquelas que nos salvam e nos são realmente imprensendíveis.

***

PS: hoje, chegando da loja de manhã, a menininha mais nova aqui da família me olhou na porta, me disse um “oi” tímido e veio me dar um abraço. Eu quase chorei… rs De alguma forma, mesmo não tendo envolvimento nenhum com essas pessoas, eu acho que interfiro um pouquinho na vida deles, pelo menos das duas menininhas. Não sei se isso por causa do morango que oferci na hora do almoço para elas ontem e que elas comeram comigo. Não sei. Só sei que achei doce.

Alegria de viver

19/02/2010

Tenho vivido a cada dia a felicidade de ter o Pedro em minha vida. É trabalhoso, dedico cada segundo do meu dia à ele mas os momentos ao seu lado são únicos. Até aqueles momentos nos quais ele me ignora totalmente quando volto do trabalho. Ele me olha, não fala nada e continua a brincar, como se eu nem estivesse ali. Eu, com o coração dilacerado, me controlo e espero alguns minutos. Até que ele me procura “Mamãe, mamãe”num tom único e eu me derreto. Isso não acontece todos os dias mas essa indiferença, segundo especialistas,é para dizer :”Você me deixou e por isso não quero falar com você”.

É incrível e verdadeiro o quanto eles são inteligentes e sabem nos atingir com precisão. Já chorei muito por isso mas hoje me conformo pois sei que apesar de parecer estranho,é uma forma de demonstrar que me ama e que quer ficar comigo. Aos poucos, com o passar dos anos, ele vai entender.  

E entre atitudes únicas que nós mães vivemos com nossos filhos, estão as muitas gargalhadas, principalmente quando chega o cansaço e a criança já nem sabe o que fazer, os abraços espontâneos e carinhos inesperados e muitas tentativas de se comunicar em palavras(é muito engraçada a linguagem dos bebês).Como há muito tempo não falo sobre o meu diamante, quero dividir com vocês a carinha que ele faz quando está com pique de sapeca. Para o dia  de vocês começar bem e para que se empolguem!!

Viva à maternidade!!!

Com carinho,

Maine

Pedroca com um aninho

Acabou nosso carnaval….

18/02/2010

Pois é, gente. Vinicius é um poeta e essa música, Marcha da Quarta-feira de Cinzas, resume meu dia. O carnaval acabou, mas eu trouxe do Rio de Janeiro momentos “excepcionais”. E isso, claro, devo às pessoas ma-ra-vi-lho-sas com quem passei os últimos dias. Sejam os companheiros de trabalho ou os da farra. Rsrs..

Mulherada da Ketchum na Sapucaí

Conheci a Sapucaí, que foi assim… Sei nem dizer o que… Sensacional!! É uma energia que nunca tinha visto na vida!! Juro. Ah, claro, junto com a Laine Moreira, também fiquei super íntima de artistas como Gerard Butler e (pasmem, meninas) Rodrigo Santoro, aprendi o hino da Salgueiro com a Mafê Costa, passei momentos engraçadíssimos no quarto com a Déia Ribeiro, comi waffle com cobertura de chocolate (que nunca como na vida), conheci a magia dos blocos carnavalescos do Rio, com a Ana Paula LindadeViver e com o André Marcondes PorQuemMeApaixonei, conheci Santa Teresa, fui apresentada ao cachorro-quente sem purê e com ovo de codorna, da Lapa, pelo Gabriel Mayr… Enfim… Aproveitei!! Mesmo tendo indo pra trabalhar.

Eu e a Lady Gaga, no bloco "Escangalha"

Carnaval no Rio é bom demais (#ficaadica). E, claro, além da diversão, seeempre fica o legado. E desse carnaval, levei algumas lições. Aprendi que a melhor coisa do mundo é fazer novas amizades, aprendi que sempre é tempo de andar pra frente (mesmo sendo pleonasmo),  já dizia Einsten: “É insano vc fazer todos os dias a mesma coisa e esperar resultados diferentes”, aprendi que os antigos amigos te conhecem como ninguém e falam (e fazem!) exatamente o que vc precisa, aprendi que o carnaval do Rio de Janeiro é O QUE HÁ e aprendi (como se não soubesse) que a cerveja pode ser apreciada a qualquer hora do dia!! Ahahahaha!

E, claro, pra vcs ficarem com um gostinho do que foi o carnaval, deixo aqui o samba-enredo 2010 da Caprichosos de Pilares. A música, na verdade, é um remake do enredo “E por falar em saudade”, de 1985, ano em que a escola fez um dos mais significativos desfiles da história. A letra relembra fatos do cotidiano do carioca e fala: “Tem bumbum de fora pra chuchu… Qualquer dia e todo mundo nu!!”

Os meus carnavais

16/02/2010

Como fui viajar tive que preparar com antecedência um texto para o nosso blog. Talvez hoje (dia em que estarei voltando de viagem), eu contasse pra vocês do meu Carnaval diferente.

Enquanto todo mundo só quer saber de folia, pular, encher a cara e tudo mais (não posso dizer tb que não sou chegada numa bagunça), esse ano vou passar em branco o Carnaval. Explico: aceitando um convite de mamãe fui (ainda não fui, mas como esse texto é de terça-feira então vamos falar assim rs) para um retiro espiritual com muita yoga, meditação e imagino que pouca ou nada de folia.

Carnaval em retiro deve ser algo assim. Paisagem bucólica, patinhos e nada de serpentina rs.

Agora pensando aqui num histórico de carnavais da minha vida, esse talvez seja o mais inusitado.

Já passei Carnaval virando as duas noites no sambódromo trabalhando como repórter. Juro que ninguém merece. No alto da quinta escola você já está muito, mas muito cansado. Sem contar o cansaço porque de dia você dorme e à noite trabalha. Ufa.

Já estive também do outro lado, só assistindo ao Carnaaavalll da arquibancada (como grita o homem no microfone) e foi gostoso. A bateria passando na sua frente é coisa única. Não tem como não querer pular e sambar.

Claro que já passei carnavais na praia, em cidades pequenas do interior de Minas, mas acho que ainda estou pra ter o melhor Carnaval da minha vida. Quero um dia desfilar, entrar na passarela do samba e mostrar que as loiras também tem ginga e sabem sambar rs.

Quando eu chegar de viagem, não sei se terei internet em casa pra atualizar o post e dar as últimas notícias do Carnaval em retiro. De qualquer modo acho que na vida todo mundo tem seus momentos, certo? Momento de folia, momento de alegria, momento de reflexão, momento de calma. Portanto, nesse Carnaval o que espero ter experimentado são esses dois últimos!

Beijo grande e bora Brasil que agora efetivamente o ano começa, certo? hehehe

Shirlei Marina