Arquivo por Autor

Sitting, Waiting, Wishing

01/08/2010

Gustav Klimt - "The-Waiting"mana foi

Oi, pessoal!

Essa semana passou sem muitas novidades, mas espero ter algumas para semana que vem.

Entramos em agosto, mês que completo 10 meses morando em Londres!!!!

O blog em breve passará por algumas reformulações, por isso aguardo as coordenadas da nave-mãe: amigos queridos que me convidaram para fazer parte da turma que vê o mundo diferente, vê o mundo Da Nossa Janela.

Um beijo e boa semana!

Cobertas para o mundo

26/07/2010

Pessoal, o final de semana foi muito corrido e não consegui postar nada nem no sábado e nem no domingo, mas o Pablito, que também está numa correria doida, permitiu que eu postasse meu texto hoje, no dia dele. Obrigada, viu?

Bom, resolvi voltar a um assunto que comentei por aqui algumas semanas atrás, mas que está incomodando não só a mim, mas uma nação inteira … Ultimamente aqui em UK, um tema bem polemico anda sendo constantemente debatido entre a sociedade, em programas de TV e jornais. A discussão já é antiga na França, mas só agora começou a causar um certo desconforto entre o cidadão inglês e principalmente entre o Londrino. Há 10 anos, a França discute a obrigatoriedade da mulher muçulmana usar a buka e o lenço que cobre a cabeça e esconde o cabelo. Para a ala feminista, que é uma fatia considerável na  França, a burka vai contra os princípios de liberdade de expressão e direitos humanos da mulher. Isso porque a burka serve para esconder a beleza das mulheres e não dar nenhuma oportunidade delas serem olhadas e desejadas por homens alheios, o que soa meio como submissão ao marido. Lá a discussão já está virando lei.

Aqui em Londres o assunto é polêmico, pois existem muitas muçulmanas que andam completamente  cobertas de preto e cobrem todo o rosto, deixando aparecer apenas os olhos. Devo confessar que dá uma aflição e eu sei lá porque, eu fico irritada toda vez que vejo uma perto de mim e aqui tem muitas! Mas quanto a cobrir o cabelo, eu até entendo, pois isso tem um significado cultural e religioso muito importante para elas. Conheci uma menina na escola que ela se vestia normalmente, mas não abria mão do lenço na cabeça e ela jurava que não se sentia forçada em usar o lenço e que isso não era uma imposição da família, do pai ou da igreja, mas um costume da religião dela que ela acreditava e gostava de respeitar. Daí comecei a pensar se a proibição do uso do lenço e até da burka não seria uma agressão cultural a essas mulheres, deixando a religião de lado, já que todas as matérias de revista e jornal que eu li sobre o assunto, as mulheres falavam que gostavam de usar e que isso não era imposição dos maridos, mas sim parte da cultura delas. Mas a implicancia com a burka, que cobre o rosto da mulher é uma questão de segurança nacional, defendem os políticos que querem implementar a lei. Você imagina nos aeroportos e bancos… Qualquer um pode virar assaltante ou terrorista  disfarçado de burka e ao fugir, voltar a andar normalmente pela rua, pois milhões de mulheres anda assim o tempo todo por aqui.

E você o que acha?

Respeitar a cultura ou as pessoas devem se adaptar ao país em que estão morando? Eu particularmente me sinto mal toda vez que vejo uma mulher que cobre até o rosto e só deixa os olhos aparecendo.Eu não consigo acreditar que isso não seja submissão ou lavagem cerebral. É estranhíssimo e eu não consigo nem olhar. Viro o rosto e evito ficar do lado. Eu fico irritada, mas pode ser parte da minha ignorância de não aceitar o diferente. Mas quanto ao  lenço na cabeça, eu respeito. Até as faculdades estão querendo banir o seu uso e eu não sei se concordo com isso.

Mas enfim, você acha muita invasão de privacidade um país ditar o que você pode e o que não pode usar, sem considerar a sua cultura?

Eu particularmente apoio a proibição da burka, pois quem não tem rosto ou não pode nem mostrá-lo, não tem identidade. A mulher tem que ter identidade sim. Quanto ao lenço na cabeça, acho que isso já pode ser mais maleável…

Cada ano que passa ela fica mais…

18/07/2010

Sao 4h30 da manhã e o dia está amanhecendo aqui em Londres, em mais alguns minutos e sol ja estará raiando no meu rosto e eu terei que fechar a cortina, que quase nunca fecho. Mas amanhã posso acordar o horário que eu bem entender, então deve ser por isso que o sono ainda não chegou. Hoje ao invés de terminar as 2h no pub, fomos até as 3h. Hoje foi o aniversario de 30 anos da filha do meu chefe. Eu comecei a pensar nos meus 30 anos…Já que quarta-feira que vem será o meu aniversário de 29 anos, quase lá… O bom é que aqui ninguém acredita em mim quando falo que tenho 28 anos.Todos acham que tenho 22, no máximo 24. Nao tem um que acerta!!! E isso é bom… Os genes das minhas avozinhas, a japonesa e a italiana, estão fazendo efeito e espero que continuem…

Mas vendo aquela festa de 30 anos, todos os amigos em volta, fiquei pensando na minha festa de 30 anos. Quarta quero comemorar com os amigos, nada de festança. Um pub com os amigos e bolo. Comemorar o ano em que vim morar em Londres. Mas meus 30 anos eu quero uma festança com todos os meus amigos do lado, com meus pais do lado. Com minha familia pertinho. 30 anos é trinta anos… Assim como 29 são 29 anos… E eu lutei tanto no comecinho, nascendo prematura e permanecendo na encubadora por mais 20 dias após meu nascimento, e hoje eu estou aqui: ganhando o mundo!

Eu queria falar sobre Londres, sobre UK, sobre as culturas e costumes dos meus amigos de outros países,mas hoje eu quero só dizer que estou feliz de estar aqui. Mais um aniversário na Europa. Tudo começou com os meus 15 anos… Ao lado dos meus melhores amigos de infância e fazendo o que eu mais amo nessa vida que é cantar. Eu queria estar com as pessoas que eu amo, com as melhores amigas que no ano passado fizeram a melhor e mais inesquecível surpresa de aniversário para mim, com meus amigos do coração que sempre lembram com carinho… On the other hand, vocês não sabem o orgulho que eu estou de mim mesma de completar estes meus 29 anos aqui. Vocês não sabem quanto sonho ficou para trás, querendo estar aqui um dia.

Para as pessoas que eu amo e que estão longe, um meu mais longo abraço e o meu beijo mais apertado. Eu estou feliz e vou ter um aniversário diferente esse ano. Com os amigos que conquistei aqui. Afinal, a gente é responsável por tudo que cativamos nessa vida, não é mesmo? Portanto me sinto responsável por vocês e quero que saibam que felicidade existe sim, ela nunca é redondinha e completa, mas que ela existe, existe.

Um beijo a todos!

PS: já é dia em Londres…. 5h da manhã…

Should I say good night or good morning?

…diversos ***

10/07/2010

Oi pessoal que acompanha o “Da Nossa Janela”!

Ontem fez uns 35 graus em Londres! Um calor abafado, que vento nenhum refrescava. E é nesse calor que eu me questiono cada vez mais o porquê que algumas mulçumanas andam cobertas da cabeça aos pés,com panos, echarpes de pachimira preta, em que só aparecem os olhos e as mãos???? Ok, não quero ser preconceituosa ou julgar religião nenhuma, mas já sendo pela indignação, eu acho um absurdo! Elas parecem um fantasma de lençol só que tudo escuro. Não podem usar uma corzinha sequer que não seja preto ou marrom. E nesse calor elas devem sofrer demais….

O que mais me intriga é que aquelas mulheres passam a ser apenas um par de olhos no meio de uma burca preta… Eu acho sinistro, no mais majado estilo carioca de falar, mas que ilustra bem o que eu acho…

Na França, em que as mulheres são muito feministas, o governo está tentando aprovar uma lei que proiba o uso da burca

***

Hoje foi a final da Copa do Mundo de 2010… Okay, os espanhóis venceram, mesmo eu torcendo para a Holanda, mas tudo bem…Assisti o jogo do pub em que eu trabalho, trabalhando…

***

E hoje, para mudar totalmente de assunto, só pra não deixar de contar é que minha amiga Giane, que mora em Paris e que me conhece desde os meus 8 aninhos de idade está em Londres para passar o aniversário dela aqui. Folmos em Camden e ela amou!!! Claro.

Um beijo boa semana e abaixo às Burcas!!!

O dia em que encontraram uma agulha num palheiro

04/07/2010

Sou eu de novo, emplena madrugada de domingo para segunda. Atrasada de novo. Se tem algo que ainda preciso aprender com os britânicos é a famosa pontualidade… No excuses, I know…

No Brasil são quase 10h30 e aqui já são quase 2h30… Mas vamos lá, porque tem muita coisa que quero contar para vocês.

Quinta-feira teve o dia do Canadá, na Trafalgar Square. Fui com minhas amigas e assitimos um show bacana. A praça estava lotada! De lá fomos andar às margens do rio Tâmisa e ver a London Eye e o Parlamento iluminados. A vista é tão bonita e como é verão, o dia só começa a virar noite às 10h da noite e por isso perdmeos a noçaõ do tempo. Um monte de gente andando na rua, uma brisa fresquinha e gostosa de verão fazia todo mundo querer ficar até mais tarde na rua. Nesse meio tempo, falei com meus pais via Skype (e como é bom falar com nossos pais, né?) e na hora de colocar o celular na bolsa e voltar pro banco em que estavamos sentadas para conversar, deixei, sem perceber, meu celular cair embaixo do banco. Eu só percebi umas 3 horas depois, quase 2 horas da madrugada, qaundo esperava o ônibus para casa. Nessa noite ainda passamos pela a London Eye, pelo parquinho que tem alí do lado e ainda paramos num supermercado Tesco para comprar sushi e comer sentada na calçada, à 1h da manhã.

Com todo esse trajeto maluco, seria impossível voltar e tentar achar onde eu tinha deixado o celular cair… Senti uma dor de barriga só de pensar em quem poderia encontrá-lo, pois ele tinha alguma fotos minhas e mesmo não tendo nada de valor e sendo o celular mais barato da operadora 3, só porque o aparelho vem com o Skype, senti uma sensação estranha, mas desisti dele logo que entrei no ônibus. Na manhã seguinte, pedi para as minhas amigas tentarem ligar no celular, para ver se alguem atendia e al invés da pessoa atender, quem achou o celular e o ouviu tocando às 5h da manhã embaixo do banco, ligou para uma das minhas amigas e passou um endereço para eu ir buscar com ela. Minha amiga me escreveu no Facebook e fui lá depois do trabalho na loja. Perdi aula para ir lá buscar. Mas a mulher não estava lá, pois eu precisa de um nome e ela nao falou para minha amiga, pois fui parar numa agencia de publicidade bacanérrima, onde passam todos os dias cerca de 3.000 pessoas… Dai desisti de pegar o celular de volta e fui para casa almoçar e depois assitir o jogo. Nesse meio tempo passei numa loja e comprei um novo aparelho e fui para o pub ver o jogo do Brasil. Nisso minha amiga me escreveu dizendo que o nome da moça era Dianne e que eu tinha que estar lá de novo às 6h da tarde.Lá fui eu, triste com o resultado do Brasil, mas esperançosa de pegar pelo menos o meu numero de volta, já que o aparelhoá j tinha comprado um novo. Cheguei lá e meu celular estava lá intácto, com bateria e ainda com créditos… Realmente eu fui muito sortuda em encontrá-lo… :)

***

Sábado teve a Parada Gay aqui in Londres. Bem fraquinha e sem muita divulgação. Eu acabei não vendo, mas me disseram que tem uma ala da parada que são só de policiais, do exército mesmo. Achei isso uma coisa tão desprovida de preconceitos e de tanta coragem.

***

Gente e a Argentina que perdeu… Aqui em Londres foi uma festa absurda dos brasileiros. Foi muito engraçado!

***

Já já o dia raia por aqui. Tenho que ir, pois os ol já está raindo na madrugada.

Beijos e tenham uma boa semana…

28/06/2010

Vocês não sabem como eu gosto de passar por aqui, mesmo depois de um dia corrido como foi o meu hoje. Todo final de semana para mim é agitado, trabalhando ou não. Esse eu trabalhei e muito, mas me diverti também! Mas eu queria conseguir compartilhar todas as coisas que eu vejo e que eu penso. Tem vezes que páro e penso: “putz queria tanto que meus amigos vissem isso ou aquilo”…

Eu queria fugir um pouquinho do assunto “Copa do Mundo”, mas é o que estamos respirando aqui. Jogos todos os dias, todo mundo acompanhando os resultados e esperançosos. E agora, que é tudo ou nada, o campeonato vai ficando mais emocionante, cheio de espectativas e palpites. Hoje o pub ficou lotado de torcedores ingleses. Foi bonito de ve-los cantando, vibrando e muito triste vê-los perdendo. Sabe aquela cara de decepção em todos que estavam no recinto? Mas eles levaram na esportva e a Alemanha está muito forte!

E como é engraçado torcer contra a Argentina! Pena que eles também são favoritos, mas Argentina com Maradona, não, né?

***

Eu tinha preparado para vocês algumas curiosidades. Esse texto deveria ser em tópicos e vamos ver o que eu lembro daquilo que queria contar para vocês:

– Na Alemanhã não existe pipoca salgada. Uma amiga minha experimentou pipoca salgada esses dias e gostou, mas achou estranho…

– Você percebe que está realmente acostumada com a vida em Londres, quando fica na dúvida e acha estranho ver alguém dirigindo do lado esquerdo ou quando fala em portugues: “eu realizei” ao invés de eu ” percebi”;

– O dias estão muito quentes longos . Muito mesmo!As 4h da amnhã o sol aparce e só se põe às 22h.

Semana que vem, conto outras que for lembrando.

Bjinhos

So tired!

20/06/2010

Não passei por aqui ontem e hoje só vou dar um oizinho. Muito cansada para escrever algo que preste. Trabalhei na sexta-feira das 5h da tarde às 2h da manhã, no sábado também e hoje, pleno jogão do Brasil, com todos os meus amigos em volta, das 6h à 12h30. Em pé, correndo de um lado pro outro. Eu gosto muito de trabalhar lá, ainda mais em época de Copa, mas não nego que é cansativo. Minhas perninhas estão doendo, mas faz parte! E eu tenho certeza que quando eu ler este post daqui um tempo, com tantas poucas (paradoxo mesmo…) palavras, vou lembrar desse final de semana com saudades até da canseira.

Só queria dizer que ando numa fase que sou só amores à cidade de Londres! Apaixonada pela estação, amor de verão. Hoje fui numa feira em Convert Garden super charmozinha, em comemoração aos 80 anos do bairro, que é bem turístico, cheio de lojas bacaninhas, gente bonita, restaurantes, mercado, banda de jazz tocando nas ruas, que completa a atmosfera sofisticada do local… Almocei por lá com algumas amigas da loja e vim para casa descansar um pouquinho e logo já sai de novo para ir ao pub…

E para fechar essa conversa cheia de introduções e nada de desenrolar, estou feliz que o Brasil ganhou e que a Itália pelo menos empatou e continua no campeonato…

Para todos vocês, uma boa semana. Desculpe àqueles que esperam textos mais interessantes do que este, mas tentarei algo mais engajado e analítico para as próximas semanas…

Beijinhos a todos!

Queen´s Birthday!

13/06/2010

Gente, a Copa do Mundo começou e ontem foi o primeiro jogo da Inglaterra. Foi uma loucura!  Trabalhei no pub, como de costume aos sábados, mas ontem foi uma correria do cão. As 2h  eu  já não era mais ninguém, de tão cansada que eu estava, por isso não passei por aqui ontem, mas cá estou hoje!

Os ingleses são apaixonados por futebol, viciados, fanáticos, acho que igual ao brasileiro. E para quem não sabe, o futebol nasceu aqui e vocês sabem como?  Tudo começou quando homens começaram a achar divertido jogar o tal jogo usando ao invés de bola, a cabeça dos decaptados em praça pública. Singela a origem do esporte, né? Eles se orgulham tanto de terem inventado o futebol, que nós costumamos brincar com os ingleses de que o futebol nasceu aqui, mas foi desenvolvido no Brasil! hahahaha

Mas não quero falar da Copa. Quero falar que ontem eu vi a Rainha Elizabeth! Sim!!! Eu nem acreditei. Ontem foi o aniversário dela e a guarda da realeza fez uma parada com banda, marcha em cavalos e apresentações de vôo acrobático. Eu sabendo disso fui até o centro, me reunir aos milhões de turistas e ingleses que se amontoavam nos gradios, para ver a “belezura” passar. Eu e minha amiga esperamos 1 hora e meia em pé, até a parada começar. Os cavalos lindos, todos pretos, marchavam sincronizados. A banda tocava montada nos cavalos, uma coisa impressionante! E dai, no meio dos “soldadinhos de chumbo”, eis que surgem 3 carruagens. A primeira era a Camila (a tal amante, agora oficial do Principe Charles) e o Principe William (que só descobri que era ele, porque depois vi no jornal da TV, no intervalo do jogo da Inglaterra). Eles não acenaram e passaram rápido em suas carruagens. Logo em seguida duas meninas que eu não faço ideia de quem eram, também passaram numa carruagem. E enfim, a terceira carruagem levava a lendária e real Rainha da Inglaterra. Toda trabalhada num tailleur lilás e um chapéu chiquérrimo, acenando e sorrindo para o povo. Eu realmente não acreditava no que estava vendo! Perecia coisa de conto de fadas, coisas que só vemos em filme mesmo. Eu só não entendo porque o povo gosta tanto desse tradicionalismo, já que pagam uma fortuna de impostos para manter a vida luxuosa da família Real… Mas enfim…. Eu já posso dizer que morei em Londres e que vi a Rainha!

Vejam o filminho da notícia de ontem. Eu estava lá!

Para voltar à Copa e fechar o parenteses da Rainha, para terça-feira eu organizei uma torcida organizada do Brasil para ir assistir ao jogo comigo lá no pub em que eu trabalho. Não, não estarei trabalhando! Convidei todo mundo para ver o show da nossa seleção e mostrar para nossos amigos estrangeiros de todos os cantos do mundo, como nosso povo é alegre e como somos os melhores! E até que enfim vou usar a bandeirona do Brasil que eu comprei no aeroporto no dia que estava vindo para cá!!! :) E eu nunca imaginei que iria falar isso, mas to sentindo falta da narração fulera do Galvão Bueno! Hahaha!!! Para quem sempre gritava “Cala a boca Galvão!”, não ouvir o seu “- foi uma reação muito sintomática, não acha Falcão?” vai dar saudade, né pai?! rs

Uma boa semana para vocês e uma ótima estréia na Copa do Mundo para nós!

Beijinhos…

Brasil, meu Brasil brasileiro…

06/06/2010

A Copa do Mundo está chegando e todo mundo fala que essa é a única época em que o Brasileiro veste a camisa verde e amarela e sai por ai com o maior orgulho de ser brasileiro… Essa semana que passou foi bem brasileira para mim…

Domingo passado, a convite de uma amiga de uma amiga, fui parar em um pub no coração de Camden Town, que é o bairro mais descolado e boêmio de Londres. Cheguei lá e estava tocando pagode! Nossa, que saudade que me deu da minha época de faculdade e das baladinhas divertidas de pagode. No intervalo da banda o DJ tocava samba e samba-rock. Me senti em casa! Sambei até desgastar a sola do sapato e ainda ensinamos alguns gringos a tentarem sambar… Porque conseguir aprender mesmo, nenhum deles conseguiu… Foi uma delícia me sentir brasileira e ver que todo mundo alí estava amando o som e se divertindo.

Já na terça-feira,no pub em que eu trabalho, teve um aniversário de uma mulher brasileira e a festa foi a fantasia e eu virei a mais renomada fazedora de caipirinha de Londres… rs Até cortar meu dedo, cortando limão, eu cortei. Ahhh,só por curiosidade, lemon para eles aqui é aquele amarelo e limão mesmo,o verde, é lime… Já fiz tanta confusão até aprender a não confundir mais isso… Mas voltando à festa, ela tinha  até escola de samba com passista e tudo. Todo mundo ficou encantado. Eu venho perguntando para todos os meus amigos se eles já se sentiram descriminados alguma vez por falar que é brasileiro… E todos dizem que não (ainda bem!). Mas o ponto aonde eu quero chegar é todas as nações do mundo gostam do Brasil e não é por ter os melhores jogadores de futebol do mundo, ou por ser conhecido pelas festas e mulheres bonitas, mas simplesmente pelo povo. Eles aqui nos descrevem como um povo alegre e lovely e são super curiosos pelanossa cultura…

Então, para quem acha que o brasileiro é muito mal visto fora do Brasil,está completamente errado. Reveja seus conceitos e faça que nem eu: sinta o maior orgulho de ser quem você é e bata no peito e diga sou brasileira com muito orgulho!

Boa semana a todos.