Posts Tagged ‘Sapucaí’

Acabou nosso carnaval….

18/02/2010

Pois é, gente. Vinicius é um poeta e essa música, Marcha da Quarta-feira de Cinzas, resume meu dia. O carnaval acabou, mas eu trouxe do Rio de Janeiro momentos “excepcionais”. E isso, claro, devo às pessoas ma-ra-vi-lho-sas com quem passei os últimos dias. Sejam os companheiros de trabalho ou os da farra. Rsrs..

Mulherada da Ketchum na Sapucaí

Conheci a Sapucaí, que foi assim… Sei nem dizer o que… Sensacional!! É uma energia que nunca tinha visto na vida!! Juro. Ah, claro, junto com a Laine Moreira, também fiquei super íntima de artistas como Gerard Butler e (pasmem, meninas) Rodrigo Santoro, aprendi o hino da Salgueiro com a Mafê Costa, passei momentos engraçadíssimos no quarto com a Déia Ribeiro, comi waffle com cobertura de chocolate (que nunca como na vida), conheci a magia dos blocos carnavalescos do Rio, com a Ana Paula LindadeViver e com o André Marcondes PorQuemMeApaixonei, conheci Santa Teresa, fui apresentada ao cachorro-quente sem purê e com ovo de codorna, da Lapa, pelo Gabriel Mayr… Enfim… Aproveitei!! Mesmo tendo indo pra trabalhar.

Eu e a Lady Gaga, no bloco "Escangalha"

Carnaval no Rio é bom demais (#ficaadica). E, claro, além da diversão, seeempre fica o legado. E desse carnaval, levei algumas lições. Aprendi que a melhor coisa do mundo é fazer novas amizades, aprendi que sempre é tempo de andar pra frente (mesmo sendo pleonasmo),  já dizia Einsten: “É insano vc fazer todos os dias a mesma coisa e esperar resultados diferentes”, aprendi que os antigos amigos te conhecem como ninguém e falam (e fazem!) exatamente o que vc precisa, aprendi que o carnaval do Rio de Janeiro é O QUE HÁ e aprendi (como se não soubesse) que a cerveja pode ser apreciada a qualquer hora do dia!! Ahahahaha!

E, claro, pra vcs ficarem com um gostinho do que foi o carnaval, deixo aqui o samba-enredo 2010 da Caprichosos de Pilares. A música, na verdade, é um remake do enredo “E por falar em saudade”, de 1985, ano em que a escola fez um dos mais significativos desfiles da história. A letra relembra fatos do cotidiano do carioca e fala: “Tem bumbum de fora pra chuchu… Qualquer dia e todo mundo nu!!”

Anúncios