O trem

by

trem_45Ontem, ao voltar do trabalho para casa, lembrei-me de um poema que diz que somos como trens. Durante todo nosso percurso pessoas entram em nossas vidas, permanecem durante algum tempo e ficam pelo caminho, nas estações, à medida que suas missões conosco terminam. Algumas deixam ensinamentos, outras deixam boas lembranças e há também quem está apenas de passagem e sai sem ser percebido.

Não me prendo ao passado, acredito que tudo dura o tempo que deve mesmo durar, mas é bom recordar.  Os amigos de infância, os professores da escola, a turma do colégio, o primeiro namorado, personagens que ficaram guardados lá no fundinho da memória e que nos trazem boas sensações quando lembrados.

Resolvi arrumar a gaveta onde guardo tranqueiras antigas e encontrei alguns cadernos com mensagens escritas por amigos da escola. Até algum tempo atrás me perguntava onde estariam essas pessoas, que foram tão especiais para mim em algum momento da minha vida. O fenômeno “Orkut” minimizou essa perda de contato, mas é fato que neste percurso, muitos passageiros que embarcaram e já desembarcaram, ficaram mesmo pelo caminho. Não dá para encontrar quem não quer ser encontrado.  Ainda tenho também uma lista com os nomes e telefones de todos os colegas que terminaram o colegial (hoje, ensino médio) comigo. Na tentativa inocente de preservar o grupo, combinamos na época que faríamos reuniões anuais, mas isso nunca aconteceu. Fico feliz por pelo menos encontrar um ou outro caminhando pelo bairro de vez enquando.

Concordo com o poema ao qual me referi no início do texto. Nossas vidas são mesmo como trens e por mais que a viagem pareça longa, sabemos que é rápida demais. A verdade é que quando chegarmos ao fim da linha e enfim descermos na última estação, teremos apenas nossa vivência e aprendizado de elementos para avaliar se valeu ou não à pena. O resultado da equação depende não apenas de como aproveitamos cada momento, mas também do valor que demos ao que aprendemos com cada passageiro que participou conosco desta jornada.   

Boa semana!

Por Adriana Perroni

Anúncios

Tags: ,

24 Respostas to “O trem”

  1. Shirlei Marina Says:

    Dri querida me emocionei com o seu texto. Acho que essa metáfora do trem realmente explica muito bem como é a nossa vida; as pessoas que nos acompanham ao longo de toda uma jornada, que como você disse é rápida, pessoas que entram, saem, deixam lembranças inesquecíveis. Penso que quando chegar no final da linha espero encontrar novamente quem já foi embora, quem é tão querido pra mim como minha avó. Enfim é difícil aceitar perdas mas como vc disse estamos aqui de passagem e por isso o melhor é aproveitar enquanto estamos aqui, vivendo o hoje! depois vou tentar achar pra você uma música do Oswaldo montenegro linda que fala disso… beijo enorme.

  2. Tereza Bento Says:

    PERFEITOOO e emocionante….
    Ás vezes temos uma vida tão agitada que acabamos nem percebendo as pessoas que desembarcam, não por elas não serem importantes, mas por ter tanta coisa acontecendo ou por total falta de tempo… Mas eu acredito que se possa resgatar essas pessoas, se valer a pena mesmo a gente sempre dá um jeito de resgatar…..

    Lindo texto amiga!

    Bjs

    • Adriana Says:

      Te!!! Vc tem muita razão!
      Olha, vc foi uma das pessoas que desembarcaram do meu trem láá atrás quando saiu do colégio e se mudou para Fortaleza. Felizmente a vida deu voltas e vc pegou o trem de novo!
      Te adoro!!!
      Beijosss

  3. Adriana Says:

    Shilly, linda! Que bom que gostou do texto!. Sempre penso no tal poema do trem e ele também me remete lembranças bonitas do meu avô que ja faleceu e de outras pessoas especiais que passaram pela minha vida. Como você, acredito no reencontro após nossa passagem para o lado de lá e acho que o que virá depois dessa vida vai ser ainda mais lindo.
    Quando encontrar a música, me manda tá?
    Beijão!!!

  4. Wagner Fiorio Says:

    A do Oswaldo Montenegro eu não lembro… mas como o assunto é trem, isso lembra Milton Nascimento e Encontros e Despedida.

  5. Jú Maia Says:

    Driiiiiii, AMEI o seu post!
    Meninas, eu estou sempre passando por aqui! Adoro esse blog! rs
    Beijão!!

  6. Tnelson Says:

    Super-Duper site! I am loving it!! Will come back again – taking your feeds too now, Thanks.

  7. JimmyBean Says:

    I don’t know If I said it already but …I’m so glad I found this site…Keep up the good work I read a lot of blogs on a daily basis and for the most part, people lack substance but, I just wanted to make a quick comment to say GREAT blog. Thanks, :)

    A definite great read..Jim Bean

  8. Cássiacy Says:

    Eu lembro das minhas agendas enfeitadas. Escritas cuidadosamente dia a dia. Hoje existe blog. A diferença é que agenda era tão pessoal, que só algumas melhores amigas tinham o direito de manuseá-la e hoje os segredos são públicos, para todo mundo ver na internet… Como as coisas mudam.
    Concordo em reservar um cantinho da nossa lembrança para pessoas especiais e histórias vividas nessas inúmeras plataformas em que nosso trem passou ao longo do caminho.
    bjinho

    • Adriana Says:

      Oi Cassi!!! Eu também tinha muitas agendas enfeitadas, com recadinhos de amigas e meus conflitos internos rs. Adorava!!!
      Que bom que passou por aqui!!!
      Beijossssssssssss

  9. Anderson Candido Says:

    E a poesia tem mais um lugar para ressonar…

    Parabéns! Parabéns! O mundo sem o verso, sem a estrofe, sem a rima é chato, chato, chato. Blogs como este, então, fazem essa coisa azul, redonda e cheia de problemas chamada mundo ser um lugar melhor.
    Me emocionei de verdade com esse excelente texto e fui até buscar algumas coisas que perdi nas estações da vida
    Um grande beijo e uma salva de palmas
    Clap! Clap! Clap!

    Obs. visite o meu blog rsrsrsrs

  10. Adriana Says:

    Dudu, querido! Que comentário fofo! Fico feliz que tenha gostado.
    Muito obrigada!!! Vou visitar e divulgar seu blog!
    Beijossssss

  11. Marcos 'Pablito' Says:

    Dri, nunca aprendi a lidar muito bem com as ‘perdas’ e com os desembarques… Pra mim, é triste pensar que daqui uns anos, por exemplo, eu posso deixar de ver pessoas com as quais convivo diariamente na faculdade ou no trabalho… Eu preciso mesmo é praticar a arte do desapego, sofro muito… hehe

    Adoro essa música da Maria Rita que postaram logo acima. hehe

    Beijão, boa semana

    • Adriana Says:

      Eu também tenho dificuldade em me desapegar, Pablito, mas não tem jeito, quando chega a hora de partirem, partem mesmo. Quando aprender a se desapegar, me ensina hahaha;
      Beijossssss

  12. Marcele Goes Says:

    Amiga!!!! Eu ainda tenho um pezinho no trem da sua vida…. mesmo que de vez em quando… um telefonema… um encontro…. um comentário no seu blog… seja o que for……. te adoro!!!!! Bjinho

    • Adriana Says:

      Amigaaaa! Vc tem os dois pés no meu trem! Desse aí vc não desce nuncaa! Adoro muito você e se nossa amizade resistiu ao tempo, aos casórios e ao trabalho, resiste a qualquer coisa. Muitaaa saudadeee.
      Beijossssss

  13. REIT Says:

    Your blog is so informative … ..I just bookmarked you….keep up the good work!!!! :)

  14. RobD Says:

    what a great site and informative posts, I will add a backlink and bookmark your site. Keep up the good work! :)

  15. Taís Says:

    Estive aqui, li os seus textos e amei. Você faz parte do meu trem.
    bjs

    • Adriana Says:

      Tatá!! Vc também faz parte do meu trem. Sua amizade foi muito importante na época da facul e guardo um carinho gigantesco por vc. Espero encontrá-la em breve. Soube que teve uma filhinha e fiquei muito feliz por vc.
      Um beijão!!!!

  16. Maria Cândida Natale Silva Says:

    Oi, Adriana!
    É o Trem é mesmo como nossas vidas, com muitos embarques e
    desembarques. Existem pessoas que embarcam em nosso trem,
    que jamais gostariamos que desembarcassem, mas quem resol-
    ve é o nosso Condutor Maior, e temos que acatar as suas deci-
    sões.
    Um dia, uma de nós, que vaí desembarcar e deixar o Trem da
    Vida.
    Beijos…

  17. Maria Cândida Natale Silva Says:

    Gosto muito deste blog.
    Interessante, eu não gostava muito de computador, não
    conseguia sequer mover o mouse, e hoje é meu grande
    companheiro.
    Por intermédio dele, é que eu visito “Da Nossa Janela”.
    Beijos….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: