Archive for the ‘falta de tempo é desculpa’ Category

Não troque de roupa

18/10/2009

Você conseguiria passar dias e dias com a mesma roupa? E se te fizessem o desafio de usar uma mesma peça durante um mês? Você conseguiria ficar tantos dias usando a mesma camiseta, por exemplo? E se te deixassem trocar os acessórios? Assim fica mais fácil, mas será que dá?

Inspirado pelo The Uniform Project – iniciativa de uma blogueira, que prometeu usar o mesmo vestido por um ano, para arrecadar doações para um projeto educacional na Índia, o Fantástico resolveu propor um desafio como este para cinco brasileiras de cinco estados diferentes.

Não parece, mas é o mesmo vestido

Não parece, mas é o mesmo vestido

O programa da Rede Globo distribuiu vestidos iguaiszinhos (e super sem graça quando usados sem nada) para cinco meninas que gostam de moda e que têm estilo. As garotas terão que ficar 21 dias com o mesmo vestido, só podendo tirá-lo para tomar banho e dormir, ou seja, devem usá-lo durante o dia, à tarde e, inclusive, à noite. Difícil? Nem tanto…

Todos os domingos, no quadro “5 meninas e 1 vestido”, o Fantástico mostra como as meninas se saíram durante a semana e Glória Kalil dá a sua opinião. Vamos ver quem são essas meninas e como elas estão se saindo?

Clara

A Clara, do Recife, é estudante de jornalismo. Começou tímida, mas agora está começando a se soltar. Ainda não se mostrou perfeitamente, mas gosta de cores e de sentir confortável!

CLARA RECIFE 00

Adorei o que ela fez com o vestido todo estampado por baixo! Também achei muito original essa “camisetinha” que ela fez com o vestido.

CLARA RECIFE 01

Julia

A Julia é carioca e estuda moda. Logo do início conseguimos perceber que a garota do Rio gosta de luxo e de estar sempre bem arrumada. Julia faz bastante sobreposições e até que está se saindo bem…

JULIA RIO DE JANEIRO

Manu

A Manu é estudante de publicidade e propaganda e mora em Curitiba. Manu também começou meio tímida, mas agora está até conseguindo ousar.

MANOELA CURITIBA 02

Como podemos ver, Manoela ama cintura marcada.

MANOELA CURITIBA 01

Juliana

A Juliana é de Goiânia e ainda está no Ensino Médio. Ju é uma das meninas que está me agradando mais, sem medo de errar, ela mistura acessórios, muitas cores e, na minha opinião, é a que está interferindo mais no vestido. To adorando ver!

JULIANA GOIANIA

Vic

Vic é de São Paulo e cursa o Ensino Médio. A ruiva é bem urbana, tem um estilo que remete bastante ao rock e está me agradando bastante! Vic adora preto, saias curtíssimas e meias de todos os tipos.

VIC SAO PAULO 1

A Vic também é fã do xadrez e das tachinhas que a gente tanto ama.

VIC SAO PAULO

E aí, quem você acha que está se saindo melhor? De que estilo você gostou mais? Eu, particularmente, estou adorando a criatividade da Juliana, de Goiânia, e o estilo super urbano da Vic, de São Paulo.

Quer dar a sua opinião? Então, acesse o site do Fantástico e vote na sua favorita. No final, o programa fará uma surpresa para a vencedora!

E aí, será que você conseguiria se virar com a mesma peça por mais de um dia? Dê o seu comentário.

Pessoas que vencem limites

04/08/2009
Acho que nem preciso dizer nada... só que é inspirador não?

Acho que nem preciso dizer nada... só que é inspirador não?

“O limite está na cabeça de cada um”. Com essa frase, dita após mais uma vitória no Campeonato Mundial de Natação, em Roma,  o nadador César Cielo, que tem se mostrado um imperador das piscinas, me fez ouvi-lo e parar para pensar no sentido dessas palavras que ficaram ecoando na minha mente.

Não sei muito sobre a história dele, sua visão de mundo, se no dia a dia ele é um cara legal ou não. O que sei é que com essa pequena frase, ele despertou em mim a vontade de falar sobre isso. Pensei nos meus próprios limites, no quanto que acho que sou capaz de fazer e no quanto eu mesma posso me limitar por medo, vergonha e falemos a verdade até por preguiça.

Engraçado que com esse novo blog experimento a sensação de todos os dias encontrar temas para escrever aqui. A vontade de passar algo interessante e que faça vocês pensarem é tanta que fico me perguntando: o que vou colocar lá? rs 

Só que dessa vez, César Cielo com uma frase já definiu a minha coluna de hoje. E hoje, o que proponho a vocês é pensarmos sobre os nossos limites, os bloqueios que nos impomos e que nos fazem perder tempo, oportunidades, vida. 

Penso que há muitas maneiras de vencer limites. Nâo é só o nadador que traz uma medalha de ouro ou um ídolo nacional como Ayrton Senna que são capazes de  superar obstáculos e se destacarem. No dia a dia vejo muitos exemplos de pessoas sensacionais que assim como Ayrton Senna ou César Cielo mereceriam uma página de jornal com suas fotos mostrando um momento especial de suas vidas.  

Hoje, por exemplo, me encontro numa situação pessoal e profissional que mais uma vez a vida me empurra para superar algo. Não é fácil crescer, se tornar adulta, se descobrir às vezes impotente e mesmo assim erguer a cabeça e seguir em frente. Hoje, esse texto pode até parecer desconexo, mas reflete muito do meu próprio momento: mil pensamentos, mil desafios, inúmeros limites pra vencer.

Espero que tudo isso faça algum sentido pra vocês e que cada um possa encontrar a força necessária para assim como César Cielo e assim como eu saber que o limite pode e deve ser ultrapassado; que você pode sim ser uma profissional mais feliz, uma mãe melhor, ter uma vida mais agradável, estar ao lado de alguém bacana, se sentir bem com você mesmo e realizar os seus sonhos. Pra mim tudo isso é vencer limites.  

                                                                                                                                                                                                             Shirlei Marina

Crônica de um carro parado

28/07/2009

 

Carro da Shirlei parado em rua movimentada de São Paulo

Carro da Shirlei parado em rua "quase" movimentada de São Paulo

Lá estava ele. Parado, imóvel, com o pisca alerta ligado e aguardando o borracheiro. Eu estava quase na mesma situação; fiquei sentada, olhando, esperando o veredicto: o pneu está furado ou não?

Numa tarde de segunda-feira em São Paulo perdi alguns minutos à espera do meu carro. Naquele momento sem ter o que fazer pensei o quanto muitas vezes esquecemos de parar em nossas vidas. A velha frase “não tenho tempo” está entre as mais ditas por muitos de nós. E até parece que a vida pode esperar o dia em que resolveremos nos dar uma folga para visitar um amigo, fazer um passeio sem compromisso e sem ficar olhando no relógio, tomar um simples café.

Certa vez ouvi alguém dizer que as pessoas mais ocupadas são aquelas que tem mais tempo. Pode parecer incoerente, mas estou certa de que a frase faz todo o sentido. Nós, por exemplo, autores desse blog somos pessoas com um dia cheio de tarefas e nem por isso vamos deixar de estar aqui fazendo algo que realmente importa e nos dá prazer!

Tudo isso é só para dizer que entre o caos da cidade, a rotina massacrante e os nossos problemas é preciso ter um tempo para respirar, contemplar, sentir, dar risada à toa e viver.

E que o pneu do carro não seja a única desculpa para você fazer isso!

Shirlei Marina