Vai um caju aí?

by
Direto do cajueiro do sítio do seu Neto - Itapipoca (CE)

Direto do cajueiro do sítio do seu Neto - Itapipoca (CE)

O meu post de hoje nada teria a ver com a questão do título logo acima, mas a terra do caju me inspirou!

Estou em Itapipoca, no Ceará, cidade a uns 140 Km de Fortaleza. Aqui meus amigos é definitivamente a terra do caju! Então em vez de falar de vaidade, o tema que tinha pensado pra essa semana, vou mudar o foco e contar pra vocês um pouco do que estou vivendo aqui.

Vim fazer um trabalho de pesquisa, encontrar personagens… coisa que eu adoro. E entre cajueiros vou aprendendo, conhecendo gente simples, do campo, que sabe o valor da terra e de tudo o que ela produz.

Pois gente, eu descobri que o caju é uma fonte de vitaminas melhor que a laranja! É muito nutritivo, rico em vitamina C e segundo a dona Elaine, um caju por dia supre a nossa necessidade dessa vitamina. A amêndoa da castanha de caju, iguaria tão apreciada, também é fonte de proteínas, ferro e outras coisas.

Aliás, você sabia que a fruta do cajueiro é a castanha e não o caju? rs

Pois eu não. O mais interessante foi também ver como a nossa cultura é rica. Em cada lugar, em cada povo, em cada casa, um pedacinho do Brasil e uma forma toda diferente de comer, falar, se comunicar.

Foi na casa de dona Elaine e seu Juvêncio que descobri, por exemplo, que existe até merthiolate feito à base de caju! Eles passaram o remédio num arranhão que ganhei entre os galhos do cajueiro. Pois é. Isso sem contar na enorme variedade de alimentos feitos a partir do caju: a cajuína, muito conhecida aqui no Nordeste, vem do caju triturado de onde se extrai o suco. Tem ainda rapadura feita a partir de caju, outros doces, biscoito de castanha de caju (que eu mesma provei), licor de caju, macarrão de caju, carne de caju… e segundo dona Elaine ela já fez até lasanha de caju!

Quem diria, eu que adorava tomar meu suco de caju de polpa aí em São Paulo, descobri que o caju pode ser muuuito melhor!

Sem contar que o caju tem importância fundamental pra economia aqui do Ceará. O estado é maior produtor de castanha de caju do país e aqui em Itapipoca, o negócio não é pipoca não rs e sim cajucultura!

Na minha incursão por essa cidade de nome tão distinto também devo dizer que o calor é grande e respondendo a gracinha de alguns amigos, quem nasce em Itapipoca não é pipoqueiro não e sim um cidadão Itapipoquense com muito orgulho! hahaha

É só o nome dessa cidade já inspira alegria… e eu devo agradecer pela hospitalidade. A única coisa que me falta aqui (lembrando que o caju é ótima companhia) é um chuveiro elétrico! Na cidade do caju, chuveiro elétrico é coisa rara, praticamente inexistente. Aqui no meu hotel não tem nenhum quarto com um chuveirinho quente.

Ai ai ai. Pois ontem achei um hotel que tinha apenas um quarto com o tão procurado chuveiro, mas tive que escolher entre internet sem fio e chuveiro quente. Pela comodidade de escrever pra vocês do quarto, onde estou agora, preferi a internet ao chuveiro rs.

Histórias de Itapipoca e da minha vida.

Um ótimo dia! E se puder coma caju hehehe

Delícia de Itapipoca. Caju fresquinho pra você ver. Bonito, não?

Delícia de Itapipoca. Caju fresquinho pra você ver. Bonito, não?

E pra terminar esse post do caju aí vão os versinhos da literatura de cordel feita pelo seu Neto, um poeta sertanejo:

“Deus Divino Protetor / Do poeta brasileiro / Inspira este agricultor / A preparar o roteiro / Para escrever em cordel / A história do cajueiro./ Caju alimento nobre / Do Nordeste brasileiro / Oriento aos amigos / A plantar um cajueiro / Pois seu fruto é conhecido / Quase que no Mundo inteiro. / A cultura do caju / Vem despertando ambição / Gente das bandas do Sul / Está fazendo plantação / Porém o Nordeste guarda / Toda sua tradição. ”

Shirlei Marina

23 Respostas to “Vai um caju aí?”

  1. Linene Says:

    Olha, se tem uma fruta (ou sei lá o nome, já que o fruto mesmo é a castanha) que eu gosto é o caju. Fato que não é uma delícia pra comer assim… sozinho, mas oh frutinha boa pra fazer suco, doce e (pasme!) caipirinha!! Verdade! quem já foi no bar Veloso, aqui em SP, sabe disso. Meu, o Souza (barman de lá) faz uma caipirinha de caju com limão que é uma coisa de malucooo!!! Adoro muito!
    Ah, e já que vc tá por aí, traz um saquinho de castanha pra mim? Eu adoro, mas aqui em SP é caaara demais! rsrsrsrs
    Bjosss

  2. Luana Karla Arnaud Sousa Says:

    Shirlei papai falou-me bastante de você e ficou empolgadissimo quando lemos agora há pouco (aqui no sítio) seu post no blog. Realmente você conheceu uma das maravilhas do nosso Nordeste, que somente agora esta começando a ser valorizado por inteiro. Espero que tenha gostado da visita relâmpago ao Ceará e sinta-se à vontade pra retornar quando quiser, nossa casa está à disposição…

    Abraços Luana Karla e Neto…

    Diretamente do Recanto dos Cajueiros….

  3. Shirlei Marina Says:

    Sabe Linoca que tô pra ir no Veloso já faz um tempão… lá tb foi eleito como o lugar com a melhor coxinha de São Paulo junto com o Frangó. Pois podíamos ir lá tomar essa caipirinha hein?
    Pode deixar que eu levo a castanha rs. Beijosss.

  4. Fransquim Says:

    Olá Shirlei Marina,

    Gostei muito do artigo sobre o caju.

    Abraços,
    Fransquim

  5. Cássiacy Says:

    Nossa, que delícia comer caju do pé! Boa viagem!

  6. Shirlei Marina Says:

    Muito obrigada Cássia! e olha que é uma delícia mesmooo viu! rs eita coisa boa. beijos.

  7. Da Nossa Janela Says:

    Luana fiquei muito feliz com o comentário de vocês! Seu pai foi extremamente atencioso em me receber tão bem em sua casa. Agradeço por isso e por todo o aprendizado. Estou gostando muito da visita e espero mesmo voltar ao Ceará com tempo para contemplar os cajueiros e outras belezas! Espero que também possamos nos conhecer. Um grande abraço.

    Shirlei Marina

  8. Da Nossa Janela Says:

    Obrigada Fransquim! que legal que você viu! :)

    um grande abraço!

    Shirlei Marina

    • Fransquim Says:

      Vi! Fiquei muito orgulhoso por você falar do produto da minha/nossa terra, o caju. Espero que tenha conseguido falar com o produtor que aspira para o documentário.
      Amanhã estarei na agência.

      Abraços,
      Fransquim

  9. Adriana Says:

    Amigaaaa! Que delícia esse post!!!! Não tive tempo de acessar o blog ontem, mas estou encantada com o seu texto.
    Nossa, como deve estar sendo rica essa experiência de procurar personagens nessa região. Queria estar com vc aí hehehe!!!!
    Adoro suco de caju e agora que sei que é mega-nutritivo, gosto mais ainda.
    Beijosssss

  10. Mariana Says:

    Shiiiiiiiiiiii
    Adorei seu post, e mais percebi que mesmo em Itapipoca vc mantém os traços da psicolocogia, é isso mesmo psicolocogia, a psicologia dos loucos hahaha….
    Haahahahahahhahaha
    Ah quanto aos cajus, eu tb adoro, ele puro então, azedinho no final?!
    Maravilha, melhor só com açúcar mascavo!!
    Não sou cearense, nem itapipoquense, mas de caju eu tb entendo um pouco..
    Bjoooooooooooooooooooooooooooooooooooo

  11. Shirlei Marina Says:

    Ai enlouquecidinha vc é o máximo! rs agora como assim mantenho meus traços da psicolocogia? o que vc quis dizer com isso? hahaha
    bom quanto ao caju vc tem toda a razão… é maravilhoso né! :)

    saudade de ti guria rs!!! ah temos que nos ver hein… falei pra Vivi que assim que voltar vamos combinar algo hehehe. beijocas

  12. Cintia Says:

    dona shirlei cajueira!!
    o melhor foi ouvir você narrando tudo isso… rs
    e adorei a castanha não ter sal… onde que em SUM paulo a gente pode achar um negócio desses? só em sorveteria. uahuah.
    boa semana
    beijão.

    PS: ahh… meu blog é cinmac.tumblr.com, e o do teu irmão é itgotme.tumblr.com!

    • Shirlei Marina Says:

      AHHH que bom que vc gostou de me ouvir narrando hehehe!
      vou ver os blogs docês! e se quiser mais caju sem sal ainda tem aqui hehehe beijão.

  13. Marcos 'Pablito' Says:

    Shiiiiiiiiii, adorei este post! As fotos estão lindas… Me deu até vontade de tomar um suco fresquinho de caju. hehe

    Hey, que escolha difícil! Internet sem fio ou chuveiro? Assim não dá… rs Eu ficaria muito em dúvida. Hahahaha Como toma banho sem chuveiro? Água gelada ou banho de balde? Me explicaaaa. hehe

    Beijão

  14. Shirlei Marina Says:

    Pablito querido, na verdade tem chuveiro, mas o negócio é que o chuveiro não é elétrico, portanto dá-lhe água friaaa! rs
    enfim depois de alguns dias de Itapipoca e muuuito calor eu até me acostumei hehehe. beijão.

  15. Fransquim Says:

    Olá Shierlei!

    Notícias! Onde andas? A produção do documentário, quando ocorrerá?

    Abraços,
    Fransquim

  16. Shirlei Marina Says:

    Fransquim querido!!! tudo bem? tô em São Paulo trabalhando rs. com saudades de Itapipoca!!! manda beijo pra Lucimar. então o pessoal já tá aí gravando viu… a Cristiane não te falou?

    abração!!!

  17. Fransquim Says:

    Oi Shirlei!

    Desculpe a demora! Não vi ninguém da gravação. Não falei ainda com Cristiane, mas soube que filmaram ela semana passada. Vou falar pra Lucimar que manda beijos. Estive hoje em Fortaleza em treinamento da empresa e visitando a netinha Cecília.

    Abraços!

  18. Gerson Linhares Says:

    Olá,

    Parabéns pelo seu olhar humano e feliz sobre o caju. Sou turismólogo e pesquisador da cultura no Ceará e fquei muito feliz pelas suas palavras acerca do caju e do município de Itapipoca (local de três clima – serra sertão e litoral).
    Estamos futuramente inaugurando no Ceará – o primeiro Museu do Caju do Mundo. Estamos na labuta para conver os empresários do setor e o poder público para essa empreitada cultural.

    Parabéns, abraços e venha no futuro conhecer o nosso museu.

    Muitos caju em 2010…..

    Gerson Linhares

    • Shirlei Marina Says:

      Oi Gerson que feliz ler o seu comentário! Eu fiquei muito feliz com as suas palavras. Realmente fiquei encantada com o caju, Itapipoca e pessoas muito queridas de Itapipoca. Quero voltar sim e inclusive pra conhecer o Museu do Caju! Se puder me avise da inauguração. Um ótimo 2010! abraços.

  19. Neurivan Says:

    Se em Itapipoca tem caju, imagine na minha cidade. Onde você passa, cai na cabeça. Falo de Pacajus, uma cidade de quase 70.000 habitantes, região metropolitana que fica a 50 km de Fortaleza. Aqui sim eu posso dizer que nós somos a verdadeira Capital do Caju, e melhor ainda, por lei, aprovada na Assembléia Legislativa do Ceará, projeto do Deputado Téo Menezes. O Ceará, claro em muitas cidades predomina o fruto, mas em Pacajus a fruta e o fruto tem alimentado e enrriquecido muita gente, já se tratando de um poderoso complexo vitaminico. Aqui comemos, carne de caju como Hamburger, lasanha, cajuína, suci, rapadura, doce de caju ameixa, em polpa, barra. As nossas escolas são obrigadas por lei a fornecer na merenda escolar as iguarias do mesmo para os alunos das escolas públicas. Temos até quem defende o aproveitamento geral do caju, que diga o Sr. Jaime Aquino, o maior lutador contra o desperdício do fruto. Temos também a maiores empresas de suco de caju do brasil: JANDAIA, FRANBEL, FLAMINGO e outras empresas de cajuina de doces. Parabéns Itapipoca, mas conheça PACAJUS e nossa EMBRAPA e sua ESCOLA da cultura do caju que trabalha na pesquisando o melhor caju do Brasil. Abraços!!

  20. Shirlei Marina Says:

    Oi Neurivan! muito legal saber que mesmo depois de tanto tempo, ainda vejo comentários deliciosos sobre o caju :)
    bom realmente espero mesmo conhecer Pacajus! acho que em Itapipoca tive o meu digamos primeiro contato mais próximo com o caju, por isso tamanho deslumbramento. Entretanto como ainda um dia pretendo voltar à Itapipoca sem dúvida tb quero passar por Pacajus. um grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: